Ipatinga, 26 de Fevereiro de 2021
NOTÍCIAS

PMI apresenta projetos de inclusão no dia de Luta da Pessoa com Deficiência

Obras com acessibilidade e apoio ao paradesporto são alguns projetos da Prefeitura para garantir os direitos das pessoas com deficiência em Ipatinga


Durante o Dia de Luta, a prefeita Cecília Ferramenta propôs a participação de todos na construção de uma Ipatinga inclusiva (Crédito: Secom/JBReis)

Cerca de 300 pessoas com deficiências, familiares e representantes de entidades ligadas ao segmento participaram das atividades comemorativas do Dia de Luta da Pessoa com Deficiência em Ipatinga. Atividades culturais, prestação de serviços e de informações de interesse público, além das políticas de promoção da acessibilidade no município, estiveram em pauta no evento promovido pela Prefeitura de Ipatinga, em parceria com Conselho Municipal dos Direitos das Pessoas com Deficiência (CMDI).

Durante o evento, a prefeita Cecília Ferramenta propôs uma reflexão sobre o papel de cada segmento (poder público, empresas e população em geral) para fazer com que Ipatinga se torne uma cidade inclusiva e mais acessível. Além de destinar R$ 230 mil do orçamento de 2014 para intervenções de acessibilidade urbana, a prefeita reforçou que todas as obras municipais, inclusive as indicadas pela população durante o 16º Congresso Municipal de Prioridades Orçamentárias (Compor), terão que observar normas para garantir o acesso das pessoas com deficiência e mobilidade reduzida.

“Estima-se que 14,5% da população brasileira tenha algum tipo de deficiência. E um governo que está pautado na inclusão, como o nosso, tem a obrigação de assegurar os direitos de todos. E não é só acessibilidade em obras, mas também fazer a inclusão na educação, assistência e saúde”, reforçou a prefeita. Cecília Ferramenta antecipou que está em fase de elaboração um projeto para oferecer curso de Libras (Língua Brasileira de Sinais) aos servidores públicos envolvidos no atendimento à população.

O evento foi realizado na sede da Associação dos Aposentados e Pensionistas de Ipatinga (AAPI), no bairro Bom Retiro, e contou com o apoio da Associação dos Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae), Associação dos Deficientes Visuais de Ipatinga (Adevipa), Associação dos Portadores de Deficiência Física de Ipatinga (Adefi) e Núcleo Assistencial Eclético Maria da Cruz (Naemc – “Casa da Esperança”).

PARADESPORTO

Outra novidade apresentada durante a programação especial foi o novo formato do projeto “Acessibilidade Paradesportiva Competitiva do Vale do Aço”. Recém aprovado pela Lei de Incentivo ao Esporte, do Ministério do Esporte, e agora com o apoio também da Prefeitura de Ipatinga, o projeto vai ampliar o número de atletas de competição e de modalidades paradesportivas ofertadas no município.

De acordo com o educador físico e coordenador técnico do projeto, Greidson Caetano, a proposta é tornar Ipatinga um centro de referência e formação de atletas do paradesporto do interior de Minas Gerais. Em novembro, o município sedia a fase final dos jogos de Minas Gerais em paradesporto, e a cidade será representada na competição com 60 atletas em três modalidades (basquete, bocha e atletismo). “Hoje são 30 atletas no projeto, sendo a maioria praticante do basquete, mas vamos ampliar para 50 ainda este ano”, pontua Greidson Caetano.


 

Copyright © 2012 Todos os Direitos Reservado - www.euamoipatinga.com.br
Eu Amo Ipatinga - E-mall : contato@euamoipatinga.com.br