Ipatinga, 25 de Fevereiro de 2021
NOTÍCIAS

Ipatinga está na rota das novas ferrovias anunciadas pelo Governo

Linha férrea entre BH e Salvador e trecho que passará por Corinto e Ipatinga estão entre os que vão ter investimentos


Hoje, 90% da nossa malha são ferrovias do século 19 ou início do século 20, em que um trem de passageiro circula de 40 a 60 km/h.

Dos 12 trechos que receberão novos investimentos em ferrovias no Brasil, conforme anúncio feito pela presidenta Dilma Rousseff, dois contemplarão municípios mineiros. O pacote prevê investimentos no trajeto Belo Horizonte-Salvador (BA), com licitação prevista para junho e início das obras entre julho e setembro do ano que vem, e no traçado Uruaçu (GO), Corinto e Ipatinga (MG) e Campos (RJ), que tem licitação prevista para abril e início das obras entre maio e julho de 2013. Ao todo, as ferrovias vão receber R$ 91 bilhões para 10 mil km de linha, R$ 56 bilhões dos quais nos próximos cinco anos e o restante, R$ 35 bilhões, durante a concessão. O corredor de ferrovias poderá escoar mais de 5 milhões de toneladas de grãos e minérios, por meio de uma articulação entre as regiões Nordeste, Sul e Sudeste.

O plano do governo é comprar, por meio da estatal Valec, toda a capacidade de transporte das ferrovias concedidas no país e depois revender essa capacidade ao mercado em ofertas públicas. O que não for vendido ficará como prejuízo para a União. Para gerir o programa anunciado, o governo criou uma estatal, a Empresa de Planejamento e Logística (EPL). De acordo com o presidente da empresa, Bernardo Figueiredo, as novas ferrovias poderão ser usadas tanto para transporte de carga quanto de pessoas.

“Hoje, 90% da nossa malha são ferrovias do século 19 ou início do século 20, em que um trem de passageiro circula de 40 a 60 km/h. Essas ferrovias novas têm um perfil mais moderno e elas permitem a organização de trens de passageiros com trens que circulam a 100, 150 km/h. Se eu tenho a possibilidade de circular 20 trens, eu posso ter cinco de passageiros e 15 de cargas”, disse.

As ferrovias serão concedidas por meio de parcerias público-privadas (PPPs), que trazem como novidade a quebra do monopólio no uso das estradas de ferro e mecanismos que também estimulam a redução de tarifas. O governo federal será responsável pela contratação da construção, manutenção e operação da ferrovia. Pelo modelo anunciado, a empresa pública Valec – Engenharia, Construções e Ferrovias S.A., vinculada ao Ministério dos Transportes, comprará a capacidade integral de transporte e fará oferta pública dessa capacidade para os usuários que queiram transportar carga própria, para operadores ferroviários independentes e para concessionárias de transporte ferroviário.

O presidente da Vale, Murilo Ferreira, afirmou que já mantém contatos com investidores internacionais para desenvolver projetos de infraestrutura no Brasil. Entre estes estudos, estão novos trens em circulação e caso Ipatinga seja subsede da Copa de 2014, no período da Copa, ela estuda colocar mais horários de trem entre Belo Horizonte e Ipatinga.

Publicado: Jornal Classivale - Setembro de 2012




 

Copyright © 2012 Todos os Direitos Reservado - www.euamoipatinga.com.br
Eu Amo Ipatinga - E-mall : contato@euamoipatinga.com.br