Ipatinga, 22 de Agosto de 2018
PERSONAGENS

EDMAR DE SOUZA MOREIRA "A voz do povo"

"A história do Vale do Aço, e o seu processo de industrialização, deve ser cultuada e analisada em todos os seus detalhes. Essa é a terra dos meus filhos e dos meus netos e aqui passei os anos mais produtivos de minha vida"


Radialista e ex-presidente da Câmara Municipal de Coronel Fabriciano, Edmar Souza Moreira

IPATINGA - Nasceu na cidade de Itaperuna- RJ, no dia 15 de setembro de 1944, filho de Eloy Moreira e Etelvina de Souza Moreira. Edmar é casado com Zélia de Castro Moreira e tem quatro filhos: Nathalie, Thiago, Márcio e Nancy.

ESTUDOS

Edmar fez o curso ginasial e sua família transferiu-se para a cidade de Tombos-MG, onde concluiu o curso Técnico de Contabilidade. Desde a juventude, Edmar sempre esteve ligado aos movimentos estudantis e às lutas pelas causas sociais. Em 1963, engajou-se no MEB (Movimento de Educação de Base), ligado à CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil). O processo de educação utilizava o sistema de alfabetização do professor Paulo Freire e as aulas eram transmitidas por emissoras de rádios regionais. Dessa experiência, veio o amor e respeito pelo Rádio, seu poder de divulgação e penetração nas camadas mais simples da população oprimida. O MEB foi dissolvido e perseguido pelo golpe militar de 1964, o que obrigou Edmar a voltar para o Rio de Janeiro onde se dedicou ao teatro e trabalhou em vários outros setores. Edmar fez o curso de auxiliar de Administração no Colégio Comercial Imaculada. Alguns anos depois, prestou vestibular para o curso superior de Administração na Universidade do Trabalho em Coronel Fabriciano e de Direito na Universidade Rio Doce em Governador Valadares. Foi aprovado em ambos, mas não os concluiu.

TEATRO

Em 1968, Edmar formou um grupo de teatro que viajou numa turnê pelo interior com a peça, baseada num poema de Thiago de Mello “Faz Escuro Mas Eu Canto”. A peça denunciava a opressão do sistema ditatorial e a turnê foi interrompida na cidade de Natividade-RJ, com a prisão de todos os componentes do grupo que foram humilhados e fichados no DOPS. Já em liberdade e completamente debilitado, Edmar voltou para a casa de seus pais, na cidade de Tombos-MG no ano de 1969.

A "VOZ DO POVO" e RÁDIO EDUCADORA

Enquanto se recuperava, recebeu o convite para trabalhar na Rádio Educadora de Coronel Fabriciano, chegando ao Vale do Aço no princípio de 1971. Naquela época, o processo de industrialização, com a construção da Usiminas e a transformação do Vale do Aço no maior parque siderúrgico da América Latina – já com a companhia Acesita em funcionamento – trazia desenvolvimento econômico, mas também inúmeros problemas sociais e ambientais. Era grande o sofrimento de milhares de operários, vindos de todas as regiões do país, principalmente das cidades vizinhas. Foi num clima de hostilidades e desigualdades vigentes na época que Edmar assumiu a Direção Artística da Emissora voltando a sua programação – antes hermética – diretamente para o povo, implantando um projeto de comunicação democrático na defesa dos oprimidos e denunciando os desrespeitos aos direitos humanos.

A programação passou a discutir e retratar a falta de infra-estrutura básica nas cidades, onde maior parte das ruas era sem calçamento e as redes de esgotos corriam a céu aberto. Essa abertura na programação da emissora repercutiu de maneira contagiante por ocasião das fortes chuvas que caíram sobre a região em 1979, provocando inundações e inúmeros desabamentos em vários pontos do município. Aí o povo e as autoridades puderam contar com os trabalhos da Rádio Educadora.

Edmar Moreira liderou uma equipe prestando serviços essenciais de informação e comunicação, diuturnamente, enquanto perdurou a calamidade. Por esse trabalho Edmar recebeu um diploma de Honra ao Mérito pela Defesa Civil do Estado de Minas Gerais. O programa Edmar Moreira passou a ser a voz do povo, ajudando a todos os necessitados e interligando as comunidades regionais, defendendo igualdade de direitos, atraindo a atenção de todos. Foi nessa luta sem medo e sem trégua que começou a formar-se o mito em que se transformou o nome de Edmar Moreira.

O programa radiofônico que levava o seu nome tornou-se líder de audiência em toda a região, um importante ponto de referência para os injustiçados ou para aqueles que lutavam para o desenvolvimento humano do Vale do Aço. Edmar era aclamado pela população como "A VOZ DO POVO".

PERSEGUIÇÃO POLÍTICA

A família de Edmar sofreu as consequências das diversas perseguições sofridas pelo radialista. Ele foi diversas vezes processado por políticos cujos desmandos eram denunciados em seu programa. Foi perseguido por diretores das indústrias que desrespeitavam o meio ambiente e a saúde da população, e sofreu sérias ameaças por parte da polícia que agia violenta e de maneira arbritária. O radialista nunca se calou, fazendo-se respeitar, principalmente por aqueles que entendiam que sua atuação era em benefício de todos e uma demonstração de amor ao Vale do Aço, principalmente a Coronel Fabriciano, terra de seus filhos.

VEJA a história da "RÁDIO EDUCADORA" de Coronel Fabriciano

POLÍTICA

Com a extensa agenda no trabalho comunitário, Edmar participou das eleições em 1982, candidatando-se a prefeito da cidade. Sem recursos, fez uma campanha de corpo a corpo infrutífera. Em 1989, foi o segundo vereador mais votado do município e eleito por seus pares como Presidente da Câmara Municipal. Durante a gestão de Edmar Moreira na presidência, o Poder Legislativo desenvolveu uma intensa atividade incluindo todos os segmentos da comunidade na elaboração da Lei Orgânica Municipal.

O plenário da Câmara foi palco de inúmeras e históricas campanhas e debates. Foram várias as discussões sobre educação, segurança pública, transporte urbano e saneamento básico. Foi ainda como presidente da Câmara de Coronel Fabriciano, que Edmar Moreira reuniu as Câmaras de Timóteo e Ipatinga na famosa campanha “O povo e as Câmaras contra a Copasa”, insurgindo-se contra os péssimos serviços prestados naquela época. Ao invés de água potável, a Copasa mandava um barro mal cheiroso para as torneiras dos consumidores que recebiam contas exorbitantes.

A campanha foi uma grande luta do povo e teve repercussão estadual. Poder-se-ia destacar inúmeros benefícios que o trabalho de Edmar Moreira trouxe para a nossa população, mas salienta-se principalmente o valor, a liderança e o respeito que Edmar Moreira implementou à cidade num momento em que Coronel Fabriciano perdia prestígio e recursos, enquanto assistia ao enorme desenvolvimento das cidades vizinhas (Ipatinga e Timóteo) que foram emancipadas de Coronel Fabriciano.

Foram momentos difíceis em que o programa Edmar Moreira, rico em entretenimento inteligente e conteúdo social, tornou-se uma convergência de idéias pelo desenvolvimento pleno do Vale do Aço, antes chamado Vale do Rio Doce. O programa uniu-se a todas as lideranças que buscavam uma identidade regional e transformou-se em porta voz dos líderes comprometidos com o desenvolvimento da classe política, lideranças sindicais e dos processos de Educação e implantação de faculdades, além de melhorias no atendimento à saúde, na defesa do meio ambiente e na implantação da Micro Região do Vale do Aço.

Foi devido à sua atuação como radialista e vereador que levaram o PDT de Coronel Fabriciano a lançar sua candidatura para Deputado Estadual em 1991. Novamente Edmar enfrentou uma campanha sem recursos, mas que o possibilitou a percorrer praticamente toda a região onde era conhecido e recebido com entusiasmo. Faltou pouco para eleger-se e colaboraram para o insucesso da campanha, além dos parcos recursos financeiros, as pressões das mais retrógadas correntes políticas e financeiras que viam na eleição de Edmar um perigo para os seus projetos conservadores.

Não faltou nem mesmo quem se dispusesse a prejudicar sua campanha apoiando em nossa região um homônimo do Radialista, o posteriormente cassado “Edmar Moreira” deputado federal de Juiz de Fora dono de um castelo e sem nenhum compromisso com o Vale do Aço.

EDMAR MOREIRA - A ditadura militar começou em Governador Valadares?

A LUTA PELA CULTURA REGIONAL E BEM SOCIAL

Edmar sempre deu apoio e incentivo às manifestações culturais da região. Músicos, compositores e atores participavam ativamente do seu programa nas rádios Educadora e Itatiaia. Foi muito importante o espaço permanentemente aberto para a luta dos trabalhadores metalúrgicos, comerciários, aposentados e todas as classes representadas por sindicatos, associações, além de todas as entidades religiosas.

As reivindicações populares sempre foram publicamente apoiadas por Edmar, ao mesmo tempo em que abria espaço para empresários, comerciantes e representantes das diferentes indústrias e clubes de serviços no Vale do Aço. Através do Programa estabeleceram-se importantes diálogos e debates que contribuíram para a melhoria e promoção do bem estar social.

Edmar Moreira, foi Secretário de Comunicação Social da Prefeitura de Timóteo na gestão de Anchieta Poggiali e também da prefeitura Coronel Fabriciano na última gestão de Paulo Antunes, mantendo sempre uma postura de independência e coerência de princípios. Trabalhou na formação da Secretaria Comunicação Social da Prefeitura de Ipatinga como auxíliar do jornalista William Saliba.

APOSENTADORIA

Edmar encerrou sua carreira de radialista na Itatiaia de Timóteo. Edmar aposentou-se por invalidez em 2004, depois de três enfartes e duas cirurgias cardíacas. Reside no bairro dos Professores em Coronel Fabriciano e sempre recebe amigos e familiares em sua pequena propriedade no bairro Petrópolis em Timóteo onde dedica-se também à literatura.

CIDADANIA HONORÁRIA

Edmar Moreira foi homenageado pela Câmara Municipal de Coronel Fabriciano, dia 4 de dezembro de 2014, com o Título de Cidadania Honorária, por uma iniciativa do vereador Eugênio Pascelli. "Com muita honra recebo este Título de Cidadania Honorária. Não poderia ser melhor o meu presente de Natal. Coronel Fabriciano é a terra de meus filhos e meus netos e agora, posso dizer, que é minha terra também. Aqui vivi momentos importantes e decisivos para a minha vida. Amo esta cidade e nela tenho uma grande quantidade de bons amigos. O meu agradecimento é emocionado", disse Edmar Moreira em sua página pessoal do facebook.

Fonte: Ipatinga Cidade Jardim

VÍDEO: Jornalista Alex Ferreira do "Cultura Entrevista" (TV Cultura do Vale do Aço) entrevista o pioneiro do rádio do Vale do Aço, radialista Edmar Moreira.

"A história do Vale do Aço, e o seu processo de industrialização, deve ser cultuada e analisada em todos os seus detalhes. Essa é a terra dos meus filhos e dos meus netos e aqui passei os anos mais produtivos de minha vida. Agradeço a TV Cultura de Ipatinga por esta entrevista que dei sobre a minha experiência no Rádio da região". (Edmar Moreira)

VÍDEO: Rádio Educadora - 8 de agosto de 2012.




 

Copyright © 2012 Todos os Direitos Reservado - www.euamoipatinga.com.br
Eu Amo Ipatinga - E-mall : contato@euamoipatinga.com.br